ONU Mulheres apoia Rede Feto para que mulheres desfavorecidas recebam subsídio de covid-19

A ONU Mulheres em Timor-Leste está a apoiar a organização não governamental Rede Feto na realização do Programa de Análise Financeira com Base no Género para que as mulheres mais vulneráveis possam receber também um subsídio da covid-19. (Foto: Twitter)

DÍLI, STLNEWS.co – A ONU Mulheres em Timor-Leste está a apoiar a organização não governamental Rede Feto na realização do Programa de Análise Financeira com Base no Género para que as mulheres mais vulneráveis possam receber também um subsídio da covid-19.

Segundo a assistente do programa nacional da ONU Mulheres, Teresa Verdial de Araújo, o Governo deve apoiar as mulheres mais carenciadas, dando-lhes subsídios relativos à covid-19 de modo a que possam responder às suas necessidades durante o estado de emergência provocado pelo novo coronavírus.

“Damos o nosso apoio a este programa, pois visa responder às necessidades das mulheres que precisam de ser consideradas, especialmente aquelas que perderam o seu negócio, empregadas domésticas e cuidadoras de crianças”, afirmou Teresa de Araújo o STL, na terça-feira (10/11), na sala de reuniões Kofi Annan, em Caicoli.

A responsável mostra-se ainda esperançada de que o Executivo dê atenção a este programa, visto que o vírus tem provocado diversas consequências negativas, sobretudo na área da economia.

“Embora alguns vendedores envidem todos os esforços para que os seus produtos sejam vendidos, não são bem-sucedidos”, referiu.

Recordou, de igual modo, que, apesar de o Executivo ter atribuído o subsídio de 200 dólares a cada agregado familiar, se esqueceu de dar atenção às mulheres mais carenciadas.

“Esperamos que esta análise possa ser feita em breve para garantir a publicação dos resultados e que o Governo faça chegar este apoio às que mais precisam”, concluiu.

Reportagem: Marcus Teffa Fallo

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here