GRNDJC: Governo deve responder a necessidades da população

Programa sesta bazika neebe governu implementa fo benefisiu ba povu agrikultor sira iha baze, tan nee husu ba agrikultor sira atu servisu badinas liu tan, hodi hasae produsaun agrikula iha rai laran. kestaun nee fo sai husi Fernando Maia (emprezariu) ba STL, iha Audian, Segunda (04/01/2/2021). (Foto: Facebook)

DÍLI, STLNEWS.co – A atual situação difícil que o país enfrenta condiciona o dia a dia da população, pelo que o Governo deverá ir ao encontro das suas necessidades básicas, em particular garantir a atribuição do subsídio.

Estas declarações foram proferidas pelo Primeiro-Vice do Grupo da Resistência Nacional para a Defesa da Justiça e Constituição da RDTL (GRNDJC), Francisco Gomes, à STL, na sua residência, Tuana Laran, na passada terça-feira (23/11/2020).

Francisco Gomes destacou a necessidade de o Executivo alocar fundos para conceder mais subsídios às famílias carenciadas, alertando ainda para o facto de muitas delas viverem com extremas dificuldades ao ponto de não terem comida na mesa.

O primeiro-Vice do GRNDJC referiu ainda que o Governo foi incapaz de pôr fim ao impasse político interno, nos últimos três anos, preocupando-se mais com os seus interesses pessoais em detrimento de dar mais atenção à situação vivida atualmente pela população.

“Na situação atual, todas as pessoas estão em perigo. Têm de contar a porção de comida que devem comer a cada dia que passa. Assim, torna-se muito difícil sobreviver”, afirmou Francisco Gomes.

Apesar disso, o vice elogiou a política adotada pelo Governo para fazer face à covid-19, na medida em que Timor-Leste não registou nenhuma morte nem doentes graves associados ao vírus do novo coronavírus.

Sugeriu, por último, ao Executivo que mantivesse o reforço da segurança em toda a fronteira terrestre, além de manter ativos os centros de quarentena obrigatória por forma a controlar as entradas dos cidadãos.

Reportagem de Domingas Gomes

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here