Vendedores queixam-se da quebra de vendas devido a covid-19

A vendedora Maria José de Carvalho manifestou o seu desagrado com o facto de ter registado uma quebra substancial na venda dos seus bens alimentares devido à pandemia provocada pela covid-19. (Foto: STL/Natalina Lopes)

DILI, STLNEWS.co – A vendedora Maria José de Carvalho manifestou o seu desagrado com o facto de ter registado uma quebra substancial na venda dos seus bens alimentares devido à pandemia provocada pela covid-19.

“Infelizmente tenho vendido cada vez menos produtos devido ao impacto da covid-19. Por isso, estou muito triste. Cada dia, vejo o meu rendimento a cair,” disse Maria José de Carvalho em declarações ao jornalista do STL, na sua residência, em Kampung Baru, na passada sexta-feira (13/11/2020).

A vendedora afirmou ainda que obtém diariamente lucros de dez dólares americanos, valor que considera insuficiente para fazer face às necessidades diárias, nomeadamente no sustento da sua família.

“Depois de o Presidente da República ter decretado o estado de emergência para responder à covid-19, todos os vendedores se queixam do fraco rendimento com a quebra nas vendas dos produtos. Apesar disso, continuamos a vender e o pouco que ganhamos dá para pagar a escola dos meus irmãos”, referiu Maria.

A vendedora acrescentou que, embora o Governo tenha atribuído um subsídio às famílias, a verdade é que se revelou insuficiente para fazer face às necessidades básicas.

Também a vendedora Domingas Ximenes disse que, durante o período do estado de emergência imposto pelo Governo, registou uma quebra na venda de produtos e bens alimentares, obtendo em média cerca de 50 dólares americanos.

“Vivemos em Díli, pelo que temos de vender os nossos bens para sustentarmos os nossos irmãos e toda a família. Quando não vendemos, é difícil obter lucro para efetuarmos as nossas compras e, assim, fazer face às necessidades de que tanto precisamos, afirmou Domingas Ximenes.

A comerciante acrescentou que, face aos constrangimentos do dia a dia, é necessário continuar a trabalhar e realizar vendas.

Reportagem: Natalina Lopes

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here