Imigração deteve em dois meses 50 pessoas por entradas ilegais e contrabando

Durante o sexto e o sétimo períodos do estado de emergência, entre outubro e novembro deste ano, o Serviço de Migração (SM) em colaboração com a Unidade de Patrulhamento da Fronteira (UPF) detiveram 50 cidadãos timorenses por terem entrado ilegalmente e suspeitas de contrabando. (Foto: Media Relasaun Publika Migrasaun)

DÍLI, STLNEWS.co – Durante o sexto e o sétimo períodos do estado de emergência, entre outubro e novembro deste ano, o Serviço de Migração (SM) em colaboração com a Unidade de Patrulhamento da Fronteira (UPF) detiveram 50 cidadãos timorenses por terem entrado ilegalmente e suspeitas de contrabando.

O Diretor-Geral do Serviço de Imigração, o Superintendente Assistente Luís Soares Barreto, disse que o Serviço de Migração, em parceria com a UPF, registaram a detenção de 50 pessoas por alegadamente terem cometido o crime de contrabando em vários pontos de entrada junto à fronteira de Batugadé, Salele e Wini.

Segundo Luís Barreto, entre as pessoas detidas, estão vários estudantes timorenses que entraram ilegalmente entre os meses de outubro e novembro.

“Conseguimos deter ao todo 50 pessoas entre novembro e outubro por alegadamente estarem envolvidas no crime de contrabando”, disse Luís ao jornalista do STL, em conferência de imprensa, no Ministério do Interior, em Vila Verde, Dili, no passado dia 18 deste mês.

O diretor salientou, por outro lado, que após a detenção, os cidadãos timorenses foram submetidos a quarentena de modo a cumprirem as regras do protocolo do Ministério da Saúde e da Organização Mundial de Saúde (OMS).

“Os cidadãos cumpriram a quarentena de 14 dias. A seguir, compete ao Serviço de Migração levar a cabo o processo de investigação relacionado com o alegado crime de contrabando” afirmou.

O diretor esclareceu ainda que o SM aplicará uma coima no valor de 30 dólares americanos a quem infringir as normas de segurança.

“Aplicamos uma caução administrativa no valor de 30 dólares americanos”, frisou.

Luís Barreto acrescentou que, em novembro, foram registadas 298 entradas legais de cidadãos estrangeiros e 152 saídas também legais. *

Reportagem: Efizenia da Costa

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here